2001-2002

Após a renúncia de Anna Lúcia, houve sua substituição por Murillo Brito, que exercia anteriormente o cargo de 1° vice-presidente.. A nova diretoria, empossada em 23 de julho de 2001, foi assim constituída:

Presidente – Murillo Brito  

1º vice – Cláudia Éboli

2º vice – Maria Luiza Lafetá-Novaes

1º secretário – Renata Figueiredo

2º secretário – Nelson Falcão

Tesoureira – Gislaine Abramof

Atividades da gestão

Eventos científicos:

II Jornada Científica de Musicoterapia,

com o tema “Pesquisa em Musicoterapia”, na qual foi feita uma homenagem a Ronaldo Millecco, recentemente falecido.

https://drive.google.com/file/d/1TtkCVM_j3PeLBb8NqMXVWlaqJEiza4Ss/view?usp=sharing

VIII Fórum Estadual de Musicoterapia, ]

Musicoterapia em Curso 30 anos.

Homenagem ao curso de musicoterapia, que completava trinta anos de fundação. Foi realizado com o apoio do Conservatório Brasileiro de Música.

Aos participantes do Fórum

https://drive.google.com/file/d/1WcDNdXO3wD-GeROHnmL31WjFvikY2mWq/view?usp=sharing

Programa

https://drive.google.com/file/d/1d-xrxBTBYVc6UXNHX60oum2b7uySGgN4/view?usp=sharing

Inauguração da Clínica Social Ronaldo Millecco

https://drive.google.com/drive/folders/1GE2LGMdqyPU3PSTYp5IHUArs8nOAQNol?usp=sharing

Eventos políticos

Conferência Estadual de Saúde Mental,

realizada em novembro de 2001, foram discutidas e aprovadas várias propostas relativas ao campo  de saúde mental. Dois temas foram de especial relevância: a reorientação do modelo assistencial e o programa estadual para a população de longa permanência institucional.  Os grupos de trabalho inseriram na área de recursos humanos, itens que aludiam à criação da categoria profissional de musicoterapeuta no quadro funcional dos municípios, estados e federação, baseada no projeto 0441/2001 para regulamentação da profissão, tramitando no Congresso Nacional.  

III Conferência Nacional de Saúde Mental

Em Brasília, 2001. Murillo Brito representou a Associação e a UBAM na condição de observador, convidado por Paula Cerqueira, coordenadora estadual do Programa de Saúde Mental do Rio de Janeiro, para fazer prevalecer no cenário nacional as propostas de interesse dos musicoterapeutas, encaminhadas pela Conferência Estadua de Saúde Mental.

Murillo Brito, as musicoterapeutas Maria Luiza Petrucci e Mônica Isidoro, respectivamente coordenadoras dos programas de saúde mental de Niterói e Resende, tinham a missão de pressionar os grupos de trabalho da Conferência Nacional para aprovar os itens, tais como haviam sido redigidos no Rio de Janeiro. No dia da votação das propostas, estes itens não constavam no relatório final, mas Maria Luiza Petrucci, como delegada, entrou com um recurso e as propostas foram apresentadas e aprovadas na plenária, sendo encaminhadas com as demais ao Ministério da Saúde.

Durante o evento, a delegação do Rio fez circular uma moção de apoio à regulamentação da profissão de musicoterapeuta, para cuja aprovação eram necessárias 150 assinaturas, e foram conseguidas 280.

 

Publicações

Informativo

abril/2002

https://drive.google.com/file/d/1pgGSzcVgsm4JOxVQdfJf7wt6KT3d0BZ3/view?usp=sharing

 

                                                321 Informativo citado. 322 Saúde mental: Políticas, na qual falaram Dr. Carlos Augusto de Araújo – Ex-Secretário Municipal de Desenvolvimento Social e DR Pedro Gabriel Delgado – Coordenador Nacional de Saúde mental; Estética, Música e Terapia – Hibridações Contemporâneas com o Prof. Dr. Antônio Jardim, a Prof.a Bia Paes Leme e a MT Márcia Godinho; Musicoterapia em Curso – 30 anos com a Prof.a Cecília Conde, a MT Lia Rejane Mendes Barcellos e a Psicóloga Luzia Felippe, 323 Percussão: O Passo e o Ensino – Aprendizagem de Ritmos Brasileiros,  dirigida pelo Prof. Lucas Ciavatta